Feira do Livro Ribeirão Preto

5 (100%) 1 vote

19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto recebeu cerca de 183 mil visitantes.

Com mais de 330 atividades realizadas, a Feira do Livro foi visitada por moradores da cidade e região, turistas e leitores em busca do encontro com seus autores preferidos. Muita gente veio pelas atrações culturais, outros pelo conhecimento adquirido, alguns pelo propósito do tema e até pela mensagem da diversidade.

Feira do Livro Ribeirão Preto

Os projetos “Combinando Palavras” (3ª edição) e “Recortando Palavras” (1ª edição) reuniram 9 mil estudantes da rede pública (estadual, municipal, Projeto Educandário, Etec José Martimiano da Silva e escolas particulares). Além disso, mais de 25 mil estudantes visitaram a feira e participaram de diversas atividades.

A festa literária trouxe programação para todas as idades, gêneros, classes sociais, interesses e discursos

A 19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto terminou em junho de 2019 e contabilizou um público de cerca de 183 mil pessoas durante oito dias de evento.

Nesta edição, a Fundação do Livro e Leitura inovou na apresentação do seu tema central: “Entre Uma História e Outra, Uma Nova História – Um Mundo Melhor para Todos. Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”. Junto com seus parceiros na organização da festa literária, a entidade levantou uma bandeira de abrangência internacional. A proposição embasou todas as atividades e debates realizados.

O desafio da organização da feira, além de incentivar a participação da população em todas suas esferas, envolver estudantes e garantir o seu pilar fundamental de formar novos leitores, foi também unir os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável às propostas e mensagens transmitidas por todas atividades incluídas na programação.

Para a curadora da feira e vice-presidente da Fundação, Adriana Silva, essa edição foi muito importante e especial, porque consolidou um formato adotado em 2014, que é um modelo de gestão em rede. “Quem passeou pela feira pôde perceber que a sociedade ribeirão-pretana, organizada em suas instituições, estava presente, fosse através do ensino superior – com todas as instituições, com as entidades que trabalham com inclusão e atendimento a pessoas com deficiências. Todas elas aderiram e participaram com agenda própria”. A curadora garante que, a partir de agora, a equipe toda já está pronta pensando em 2020, com várias novidades para a próxima edição.





Feita por muitas mãos

Para realizar a 19ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, a Fundação do Livro e Leitura manteve parcerias estratégicas, como com o Sesc, universidades, empresas patrocinadoras, apoiadores e o poder público. A superintendente da instituição, Viviane Mendonça, destaca que, com quase 20 anos de história, a feira tem se mantido por conta desta ação integrada de seus parceiros.

Segundo Dulce Neves, com essas parcerias estratégicas, foi possível atingir o objetivo da feira de atrair o público em todas as atividades propostas para discussão dos 17 ODS. Ela também enfatiza que o público pôde acompanhar as atividades artísticas e houve uma participação muito grande de toda a família. “Foi muito bom ver pais e avós trazendo seus filhos e netos.

Isso é o que realmente queremos: fazer com que a criança e o jovem se interessem pelo livro, pela leitura e dessa forma compreendam que, é através da leitura e da literatura, que podemos fazer as transformações que o mundo precisa. Atingimos um público de 183 mil pessoas em oito dias de feira, tivemos encontros literários maravilhosos e emoções presenciadas.

Espaços abertos

Neste ano 17 locais receberam a população e abrigaram as atividades da programação completa. São eles: ACIRP, Biblioteca Padre Euclides, Centro Cultural Palace, Coreto Praça XV de Novembro, Espaço Sustent’arte, Esplanada do Theatro Pedro II, Estande Fundação do Livro e Leitura, Gabinete de Curiosidades e Habilidades – SESC, Palacete Camilo de Mattos (para visitação monitorada), Praça Carlos Gomes, Praça XV de Novembro, Sesi Castelo Branco, Sincovarp Auditório, Teatro Marista, Teatro Municipal, Tenda Sesc e Theatro Pedro II. Além disso, cerca de 40 estandes de livrarias, editoras e instituições estiveram presentes. Foram vendidos mais de 12 mil títulos, totalizando aproximadamente R$ 500 mil.

Pré-Lançamento da 20ª edição

No encerramento da Feira do Livro, a organização do evento anunciou a 20ª edição que terá o tema “20 anos depois e agora?” e será realizada de 30 de maio a 7 de junho de 2020. Quanto aos autores homenageados, o escritor principal será Mia Couto. O autor educação é Edgar Morin; a autora infantojuvenil será Semírames Paterno; autor local, Carlos Roberto Ferriani, a professora homenageada (local), Elaine Assolini e o patrono Paulo Roberto Oliveira.

Encerramento

Um dos maiores encontros culturais do país, a Feira Nacional do Livro terminou neste domingo (16) com a apresentação da 20ª edição e o espetáculo musical “Ópera Chama”, com a Alma (Academia Livre de Música e Artes), às 19h, na sala principal do Theatro Pedro II.

Com composições do maestro José Gustavo Julião de Camargo, a ópera foi baseada nos contos da escritora sueca Selma Lagerlöff. O espetáculo conta com jovens artistas e equipe de produção envolvidos no projeto Alma.





Deixe seu comentário